quarta-feira, 30 de março de 2011

Uma cegonha em apuros

Dia 5 de Abril vamos receber a visita da escritora Margarida  Fonseca Santos. A professora apresentou-nos um livro desta escritora. Chamava-se " Uma cegonha em apuros". É uma bonita história que fala de um menino chamado João que conhece uma cegonha. Ela estava em apuros e pediu ajuda ao João. A cegonha só queria que lhe retirassem o ovo que estava numa velha chaminé que ia ser deitada abaixo.


Alguns dos desenhos sobre a história: 

video

Neste blog, podemos saber mais sobre a escritora:
 http://margaridafonsecasantos.blogspot.com/

segunda-feira, 28 de março de 2011

A nossa sementeira

O trigo que semeámos está a crescer muito.

Para enfeitar o nosso vaso, vamos precisar de :
  • de uma rolha de cortiça
  • um pau de espetada
  • uma noz
  • tintas de cor vermelha, preta e verde
  • um pincel
  • restinhos de lã preta




Agora só nos resta pôr mãos à obra! Brevemente mostraremos o resultado.

sexta-feira, 25 de março de 2011

O nabo gigante

Hoje a professora contou-nos uma história chamada: " O nabo gigante".
Fala-nos de um agricultor que semeou nabos na sua horta e depois nasceu um nabo enorme. O agricultor não conseguia arrancá-lo da terra. Pediu ajuda à mulher, a um rapaz, a uma menina e até ao cão, ao gato e ao rato. Só todos juntos é que finalmente conseguiram. O agricultor por fim, fez uma sopa de nabo para todos os amigos.

 Esta história ensinou-nos : 
  • que  é importante a ajuda de todos para conseguirmos alguma coisa;
  • que o trabalho de equipa vale muito;
  • que mesmo a ajuda do mais fraco ( como o rato) é importante;
  • que a amizade nos pode fazer muito felizes.
Desenhos da história:

Ana Catarina
Rodrigo

Benedita
Tiago Reis






Também lemos e escrevemos:

Trabalho da Ana Catarina

quarta-feira, 23 de março de 2011

A gaita milagrosa

Mais uma divertida história que ouvimos e dramatizámos com a ajuda da professora Catarina Gorgulho. Vamos treinar mais, para dia 7 de Abril a podermos apresentar às outras turmas da escola. Vamos  ver como vai correr! Se todos se empenharem  de certeza que vai correr bem, pois é preciso a participação de todos. 

              Ilustração de Maria Keil

A gaita milagrosa
 
Havia numa terra um indivíduo que possuía uma gaita que tinha a virtude de fazer bailar os ouvintes quando tocava. De uma ocasião passava um sujeito com um burro carregado de loiça e o dono da gaita pôs-se a tocá-la.
Tanto o dono do burro como este puseram-se logo a bailar e com tantos saltos que em pouco tempo toda a loiça se fez em cacos.
Gritava o dono da loiça ao tocador da gaita que não tocasse, mas este só tirou a gaita dos lábios quando não havia uma só peça de loiça inteira. Exasperado, o pobre homem foi queixar-se ao juiz do tocador e este foi chamado à sua presença.
- És acusado de ter quebrado a loiça deste homem - disse o juiz ao gaiteiro.
- Eu não sou culpado. Toquei a minha gaita e esse senhor e o seu burro puseram-se a dançar.
- Tens contigo a gaita?
- Tenho.
-Toca - ordenou o juiz, sentado na sua poltrona.
O gaiteiro tirou a gaita do bolso e pôs-se a tocar. O dono da loiça, que a esse tempo estava encostado a uma cadeira, pegou na cadeira e pôs-se a bailar com esta. O juiz, começou a pular, batendo com os dedos na tampa à maneira de castanholas. A mãe do juiz, que estava entravada na cama num quarto próximo, levanta-se imediatamente, bailando, batendo as palmas e cantando:
 
Vá de folia
Vá de folia
Que há sete anos
Me não mexia.
 
E assim se converteu o tribunal numa animada sala de baile, pois que até as cadeiras, os tinteiros e todos os mais móveis se puseram a saltar e a bailar.
Passados alguns momentos pediu o juiz ao tocador que cessasse de tocar a gaita e o homem obedeceu imediatamente, pois viu que tanto o dono da loiça como o juiz e a mãe suavam em abundância.
Depois do juiz limpar o suor disse para o tocador:
- Pode-se ir embora sem culpa nem pena, porque é um homem bom que até curou a minha mãe, que há muitos anos se não podia mexer na cama.
E o tocador saiu da presença do juiz muito contente e satisfeito. Não diz a história se a mãe do juiz voltou para a cama.
  
 FIM

de Ataíde Oliveira
                                                                     do livro Contos Tradicionais Portugueses

segunda-feira, 21 de março de 2011

Já chegou a Primavera!

Hoje é Dia da Árvore e o início da Primavera . Para festejarmos a chegada da Primavera fomos semear. Em pequenos vasos  com terra colocámos algumas sementes de trigo. Regámos. Agora vamos observar o que vai acontecer para fazermos os registos.



sábado, 19 de março de 2011

Dia do pai

Esta semana estivemos atarefados com a prendinha para o pai.
  • Primeiro pintámos as molduras com tinta azul. Ficou um dia a secar.
  • Colámos as conchinhas com cola branca. E ficou  mais um dia a secar.
  • Por fim, a professora colocou as fotos e a D. Inácia ajudou a embrulhar as prendinhas.
 Colámos as conchas
 

Finalmente as molduras estão prontas
O filme é dedicado a todos os pais da turminha do 1º D.

video

quinta-feira, 17 de março de 2011

Visita de estudo à escola de Trânsito de Lagoa

Hoje fomos visitar a escola de Trânsito de Lagoa. Também foram connosco duas turmas do 1ºano de Alvor. 
Primeiro entrámos numa sala onde um senhor nos falou sobre algumas regras de segurança na estrada. Em grupos de dois ,resolvemos uma ficha sobre o tema. Estávamos ansiosos por andar nas bicicletas, motos e carros. Finalmente pudemos experimentar, mas tivemos de ser chamados à atenção, pois as regras e sinais tinham de ser respeitados. 
Por fim, fomos almoçar e brincar no parque infantil até chegarem os autocarros que nos trouxeram de volta à escola. Todos gostámos desta visita, só tivemos pena de não podermos andar mais tempo nas bicicletas, motos e carros!

O filme da visita

video
Os nossos desenhos
video

quarta-feira, 16 de março de 2011

Canção: O meu jardim

Esta tarde ouvimos música e cantámos. Foi um cheirinho a Primavera com esta canção. Agora só temos que a ouvir mais vezes para a aprender. É assim:

O  meu jardim
                                                                                                                                      Olha, olha, olha
Olha a borboleta
Com asinhas leves
Vermelhinha e preta.
Olha, olha olha
Olha o gafanhoto
A roer a rosa
Que grande maroto.

Quando saio para a escola
Gosto de olhar o jardim
Tão bonitas são as flores
Parecem sorrir p´ra mim.

   Olha, olha, olha
Olha a lagartinha
A comer as folhas
D`avenca fresquinha.
Olha, olha, olha
Olha bem o jeito
Como a joaninha
Beija o amor-perfeito.

Digo adeus aos meus amigos
Que vivem no meu jardim
Dentro da mala dos livros
Outros esperam por mim.

       Olha, olha,olha
Olha o caracol
Todo encolhidinho
Sobre o girassol.
Olha, olha, olha
Olha a formiguinha
O que leva às costas
Uma sementinha.

                Olha a borboleta            
Olha a lagartinha
                          Olha o gafanhoto                          
Olha a joaninha.

 Irene Lucília
(Música para crianças, Carlos Gonçalves)

video





segunda-feira, 14 de março de 2011

Histórias ilustradas

Tiago Reis


Passo a passo  vamos lendo cada vez melhor. Uns com mais dificuldade, outros com mais facilidade, o importante é que cada um dê o seu melhor e se esforce por aprender cada vez mais.


quinta-feira, 10 de março de 2011

Hora do conto na Biblioteca de Alvor

 Hoje fomos à Biblioteca de Alvor assistir a um conto chamado:
" Hansel e Gretel" ou também conhecido pelo nome:"A casinha de chocolate".  Foi-nos contado por duas senhoras que também manipulavam marionetes. Foi uma forma bonita de nos contarem um conto que alguns já conheciam.
A bruxa, Hansel e Gretel
A casinha de chocolate, a bruxa e os meninos

A bruxa fechou Hansel numa gaiola

Ao fim da tarde, ainda tivemos tempo para fazer um  desenho sobre o conto. Aqui estão alguns dos desenhos.

video

Outros trabalhos relacionados com o conto: 



Duarte

Manuel

sexta-feira, 4 de março de 2011

Desfile de Carnaval

Alguns desenhos das roupas do desfile.

Manuel - Bombeiro

Tiago Reis - Capitão Gancho

Tomás Filipe - Super Herói

Daniel - Robin dos Bosques






Desfile de Carnaval
video

Um bom Carnaval para todos!

quinta-feira, 3 de março de 2011

O Carnaval está a chegar!

Para brincarmos no Carnaval, estamos a construir umas divertidas máscaras de animais.








E o resultado foi este:

video



quarta-feira, 2 de março de 2011

Arlequim

A professora Catarina Gorgulho contou-nos uma história muito bonita. Chamava-se: "A Lenda de Arlequim". Com a ajuda desta professora fizemos a dramatização. Foi muito divertido! (Pena que alguns meninos não tenham conseguido manter-se atentos durante a dramatização.)

Vamos recordar:

A Lenda do Arlequim
Conta a lenda …que vivia em Veneza, no seu lindo e imponente palácio, uma Condessa muito rica que todos os anos, no Carnaval, organizava um grande baile de máscaras, para qual convidava todos os rapazes e raparigas da cidade.
A Condessa só fazia uma exigência aos convidados: tinham de se apresentar mascarados. E durante a festa, era sempre premiado aquele que melhor se apresentasse. Então, em todas as casas de Veneza, as mães esforçavam-se por fazer os mais belos fatos de máscaras. Só Arlequim não iria ao baile por ser muito pobre e sua mãe não poder lhe fazer nenhum traje.
Os amigos vendo-o triste, resolveram dar o que tinham, os bocadinhos de fazendas que sobrara da confeção dos seus fatos. E, com eles, a mãe de Arlequim conseguiu fazer uma linda fantasia, cortando os bocadinhos em losangos iguais e combinando habilidosamente as diferentes cores.
Assim, o pequeno Arlequim pôde entrar no Palácio da Condessa. E mais conta a lenda que foi precisamente Arlequim quem nesse ano ganhou o prémio por ter se apresentado com o fato mais vistoso e original. E quando a Condessa lhe perguntou como é que ele, tão pobre, tinha arranjado tão lindo traje, ele respondeu:

- O meu fato foi feito com a bondade dos meus Amigos e o coração de minha Mãe.

‘A lenda do Arlequim’, texto que faz parte do livro ‘Novas Flores para Crianças’ de Fernando Cardoso (Ed.Portugal Mundo), transcrição feita com a autorização do autor.

 Os nossos desenhos:
video

O nosso texto sobre a Lenda: 


O Arlequim 

O Arlequim vivia em Itália. Ele levou uma roupa bonita ao baile de máscaras. Ele teve muitos amigos. Ele riu muito no baile.


Benedita